Monsaraz, Portugal

Panorâmica da bela vila alentejana, fundada por Ibn Marwan no séc. IX. Conquistada aos Mouros pela primeira vez por Geraldo Sem Pavor em 1167 e definitivamente por D. Sancho II com a ajuda dos Templários em 1232, obteve o foral de D. Sancho II em 1276. O título de “Muy Nobre e Sempre Leal” foi-lhe concedido pela rainha D. Maria II.

Alqueva, Portugal

A minha vaidosa amiga Anastácia.

Igreja Matriz, Ponte de Lima, Portugal

Apesar de ter sido erigida numa época em que o estilo gótico conhecia grande expansão, mantém-se fiel ao traço românico do norte. O fim da sua construção data de meados do século XV, no entanto a torre só seria terminada já no reinado de D. Manuel I. E é precisamente essa torre que aqui aparece toda engalanada para as famosas Feiras Novas que decorrem no segundo fim de semana de Setembro e que merecem uma visita – palavra de Roadrunner!

Igreja de São Domingos, Macau, China

De nome completo Igreja do Convento dos Dominicanos de Nossa Senhora do Rosário, foi fundada em 1587 por frades dominicanos espanhóis oriundos do México, ao tempo colónia espanhola. É conhecida localmente pela população chinesa como “Pan Cheong Miu (Pagode de Tábuas de Madeira), dado que originalmente foi construída em madeira, tendo sido substituída pela actual construção em tijolo no séc. XVII. O primeiro jornal português de Macau e da história moderna da China foi nesta igreja publicado em 1822.

Hotel de Ville, Paris, França

Hotel de Ville de Paris, ou seja, a Câmara Municipal lá do burgo.

Auschwitz, Polónia

Mais uma vista do interior do tristemente célebre campo de concentração e de extermínio da II Guerra Mundial, onde os nazis puseram em prática aquilo a que chamaram de Solução Final.

Dino Parque, Lourinhã, Portugal

Um fofinho Pteranodon, provável antepassado do galináceo…

Gualdim Pais, Tomar, Portugal

A respectiva estátua de homenagem ao fundador de Tomar. Desde já adianto aos fundamentalistas fotográficos, que o ligeiro corte na cabeça do dito cujo, deveu-se ao facto de não ter gostado do que vi no seu topo. E como verdadeiro purista não adepto de maquilhagem, botox e silicone fotográficos, assim ficou… Já agora, se conseguirem decifrar o significado das datas 1160-1162-1938…

Piódão, Portugal

Em aldeia de xisto, que não falte xisto. A destoar, só o estendal e os algerozes…

Lisboa, Portugal

E mais uma perspectiva desta bela cidade, a partir da margem mais privilegiada do Tejo.😋

Albufeira de Castelo de Bode, Portugal

E que tal um rappelzinho nessas cordas da esquerda para desfrutar melhor da paisagem?

Dino Parque, Lourinhã, Portugal

Eis o antepassado do crocodilo!

Praça D. Duarte, Viseu, Portugal

Praça D. Duarte, com a respectiva estátua do próprio, evidentemente, nascido nesta cidade em 1391. Atrás, o Passeio dos Cónegos e a Sé Catedral.

Forte de Santa Catarina, Figueira da Foz, Portugal

Um dos três pilares defensivos da cidade e da barra do Mondego, juntamente com a Fortaleza de Buracos e o Fortim de Palheiros, foi construído durante a Dinastia Filipina. A sua eficácia, porém, não se afirmou, já que, pouco tempo depois, foi tomado e saqueado por corsários ingleses em 1602. Em 1808, foi novamente tomado, desta vez pelas tropas francesas de Napoleão. Não se poderá dizer que foi dos fortes mais eficazes… 🧐

Casa Pepe, Córdoba, Espanha

Restaurante no bairro judeu de Córdoba.

Almeida, Portugal

De Almada para Almeida, de privilégio em privilégio… Uma vista privilegiada de Almeida do cimo da fortaleza. 😇

Ginjal, Almada, Portugal

Vista privilegiada de Lisboa. 😋

Alcácer do Sal, Portugal

Panorâmica da zona ribeirinha e do castelo.

Carmen de San Rafael, Granada, Espanha

“Carmen” designa um estilo de casa típico de Granada. É um espaço encerrado ao exterior, cercado de muros relativamente altos, existindo no seu interior um espaço verde que é simultaneamente horta e jardim. O termo “Carmen” terá origem no hispano-árabe “Karm” que significa “vinha”, sendo que no período Nasrida designava uma quinta situada extramuros de Granada. Este tipo de casa é muito usual nos bairros de Álbaicín e Realejo.

Budha Éden, Bombarral, Portugal

Um mocho bicéfalo. 😁

Catedral de S. Vicente de Paulo e Oliva, Tunis, Tunísia

Localizada na cidade moderna de Tunis, em plena Avenida Bourguiba (o equivalente ao Ataturk turco, ou seja o pai da Tunísia), combina a arte gótica e bizantina. Ultimamente (a. C. – antes da Covid, entenda-se…), uma famosa marca de chocolates e gelados suíça oferecia gelados no Verão e chocolates no Inverno a quem visitasse a catedral pelo menos 10 vezes num dia… 😋 Fora de brincadeiras, ocupem o tempo de uma forma construtiva e dediquem-se a pesquisar a origem e história que está por detrás da construção deste monumento.

P.S.: Aos exigentes puristas fotográficos, esclareço que no contexto em que a foto foi tirada, não foi possível evitar o corte da cruz no topo da torre do lado esquerdo. Ámen.

Upper Lake, Wicklow Mountains, Irlanda

Como o próprio nome indica, trata-se do Upper Lake, ou seja o Lago de Cima (por aqui também já apareceu o Lower Lake, ou seja o Lago de Baixo). Mais palavras só desviariam a atenção da magnitude e deslumbre do lugar, por isso dediquem pelo menos 1 hora a observar atentamente a fotografia.

Aqueduto, Évora, Portugal

E de um aqueduto para outro. De Serpa para Évora, que não é assim tão longe. É que nem só de Catedrais e de Pilas gira o mundo. Os aquedutos também fazem girar o mundo, a vida e a blogosfera. E até mesmo a Santa Fé da Super Bock pode dar uma ajuda.

Aqueduto, Serpa, Portugal

A obra, datada do século XVII e construída sob o patrocínio de D. Francisco de Melo, figura eminente da nobreza local, reveste-se de uma particularidade singela. Neste caso, o aqueduto não foi originalmente construído para levar a água à população mas para prover às necessidades de consumo privado de uma casa senhorial: o Solar dos Condes de Ficalho. Trata-se, portanto, de um empreendimento particular e não público – a ralé que fosse beber água à fonte.

Convento de Cristo, Tomar, Portugal

A sala de repasto! Imaginem as mesas corridas cheias de tintol, cabritos e javalis assados e doces conventuais…