Judiaria, Córdoba, Espanha

Galeria da Inquisição, que como o próprio nome indica é dedicada a documentar talvez o período mais negro da história do Catolicismo, a Santa Inquisição, instituição iniciada no século XII que visava combater a heresia, blasfémia e bruxaria, e que só terminaria no início do século XIX. Actualmente, a sua “sucessora” tem a designação de Congregação para a Doutrina da Fé. Como sabemos, um dos principais e mais cruéis e temidos “rituais” eram os denominados Autos de Fé que muitas vezes terminavam com os “culpados” queimados em fogueiras na praça pública. Em Portugal e Espanha, foram com grande foco perseguidos os Judeus, cujos crentes eram obrigados a converter-se ao Cristianismo. Muitos deles fugiram para a Holanda onde criaram uma enorme comunidade e outros, aparentemente convertidos, continuaram a professar secretamente a sua fé, como na região de Belmonte e Sabugal. Como curiosidade, se alguém com apelido de fruto, flor, animal ou outro elemento da natureza (p. e. Oliveira, Ribeiro, Silva, Pereira, França, Portugal, Rosa, Falcão, etc.) estiver a ler este post é muito provavelmente descendente de judeus convertidos, ou seja, os chamados cristãos-novos. A explicação é simples, dado que na altura da conversão tinham que renunciar, entre outras coisas, aos seus apelidos, havia a necessidade de criar outros novos que iam buscar precisamente aos elementos referidos.

Lisnave, Setúbal, Portugal

Estaleiros navais da Lisnave na sua mais recente localização, depois de no ano de 2000 terem sido transferidos de Cacilhas, Almada. Na foto, pode ver-se o gigantesco pórtico de 300 toneladas naquele que já foi um dos maiores e mais conceituados estaleiros do mundo, onde foram construídos e reparados dos maiores e mais famosos navios, de cargueiros e petroleiros a navios de guerra.